Encontro Nacional Todos Juntos Podemos LerVai realizar-se no próximo dia 27 de janeiro, entre as 9h30 e as 18 horas, no Fórum Picoas, em Lisboa, o Encontro nacional Todos Juntos Podemos Ler. Este Encontro quer ser um momento de reflexão e partilha do trabalho realizado no âmbito do Projeto Todos Juntos Podemos Ler e, ao mesmo tempo, um desafio para pensar ações futuras com vista à criação de uma efetiva cultura inclusiva, na escola pública atual.

O projeto Todos Juntos Podemos Ler, iniciado em 2011, integra atualmente 72 Agrupamentos de Escolas. Resulta de uma parceria entre a Rede de Bibliotecas Escolares, o Plano Nacional de Leitura e a Direção de Serviços de Educação Especial e Apoio Socioeducativo da Direção Geral da Educação. Para além da promoção da leitura junto dos alunos com Necessidades Educativas Especiais, o projeto assume-se como um espaço de partilha de saberes, de experiências e de materiais pedagógicos.

Os destinatários preferenciais do Encontro Todos Juntos Podemos Ler são os Diretores, Professores Bibliotecários e docentes de Educação Especial dos agrupamentos que integram o projeto, mas todos os interessados poderão inscrever-se, ficando a sua participação apenas sujeita à lotação do espaço.

Este encontro está reconhecido pela Direção-Geral da Educação como ação de curta duração.

O CANTIC, que esteve ligado ao projeto Todos Juntos Podemos Ler desde o seu início, participa no Encontro com a dinamização de uma oficina de criação de Livros ilustrados com o Tar Heel Reader.

Pode descarregar o programa do Encontro Todos Juntos Podemos Ler (em formato PDF) e saber mais sobre este evento e inscrever-se na página do Encontro Todos Juntos Podemos Ler.

Boneco branco com chave douradaTal como a acessibilidade física tem repercussões que vão além do benefício estrito para as pesssoas com deficiência, criar um sítio web acessível tem virtudes e vantagens para um público vasto e para os próprios criadores.

O autor de um artigo recente no espaço Opensource.com lista quatro razões para investir na acessibilidade:

  1. SEO (Search Engine Optimization ou Optimização para Ferramentas de Busca) melhorada [a necessidade de proporcionar instruções claras aos utilizadores provoca maior clareza para os motores de busca]10
  2. Melhor experiência de utilizador para todos os visitantes e dispositivos [as páginas acessíveis permitem diferentes tipos de interacção com o conteúdo e são, normalmente, responsivas (responsive) ou seja, adaptam-se aos dispositivos em que são consultadas]
  3. Evitar processos judiciais caros e embaraçosos [o autor refere os processos movidos há dois anos a Harvard e ao MIT pela associação americana de surdos - a que mais tarde se juntou o Departamento de Justiça - devido à falta de legendagem dos cursos online]
  4. Aumentar o público do seu sítio tornando-o mais inclusivo [a usabilidade da internet é tanto mais fundamental quanto mais os utilizadores procuram funcionalidade, têm cada vez mais escolhas disponíveis e são cada vez mais um público diverso e com diferentes tipos de necessidades, recursos e competências].

Ou seja, fazer bem parece fazer muito bem.

Os comentários são nossos. O artigo completo 4 reasons why an accessible website is a win-win (em inglês) está disponível no portal Opensource.com.

 

Navegar na web é para todosAproveitando a energia acumulada dos pinhões, das passas e das vontades cheias para este ano, começamos 2017 com uma proposta de formação em acessibilidade web disponível para professores de todos os grupos disciplinares que confere um crédito aos participantes que a concluam com sucesso.
A ação de formação Criação de sítios web acessíveis numa escola inclusiva é oferecida em regime de blended learning e tem uma duração de 25 horas. Começa já na 6ª feira, dia 13 de janeiro, com uma sessão presencial das 14h30 às 18h30. As seis sessões seguintes, ao ritmo de uma sessão por semana, decorrem em regime de e-learning. A última sessão, também presencial, deverá realizar-se no dia 10 de março de 2017.
As sessões presenciais decorrem na Escola Secundária de Sacavém, sede do Agrupamento de Escolas Eduardo Gageiro.
Esta formação foi criada com o principal objectivo de promover a acessibilidade das páginas das escolas, de modo a cumprirem padrões de acessibilidade consentâneos com as directrizes do World Wide Web Consortium para que possam ser compreendidas e pesquisáveis por todos os utilizadores, incluindo pessoas com cegueira, baixa visão, surdez, limitações de movimento ou limitações cognitivas.
Para mais informações, consulte o cartaz de divulgação da acção Criação de sítios web acessíveis numa escola inclusiva ou o Centro de Formação de Loures Oriental.
Para inscrever-se, preencha e envie o impresso de inscrição na ação Criação de sítios web acessíveis numa escola inclusiva para o email do Centro de Formação de Loures Oriental até ao dia 9 de janeiro de 2017.

" "O programa para comunicação aumentativa Picto-Selector foi melhorado com o Picto.Cloud, uma ferramenta que facilita o acesso a tabelas e símbolos e a partilha com outros utilizadores.

Ainda em versão beta, o Picto.Cloud é um espaço online em que os utilizadores registados podem carregar as tabelas que criaram e, a partir daí, usá-las em qualquer local com acesso à internet ou, através do fornecimento de uma chave, permitir a utilização por outras pessoas.

O Picto-Selector (de que aqui falámos anteriormente, quando traduzimos a página de apoio à utilização do Picto-Selector) é um programa gratuito de criação de tabelas para comunicação aumentativa com características impressionantes. Dentre as muitas razões que justificam a sua descarga, destacamos um extensíssimo conjunto de imagens - mais de 28000 símbolos -, graças à utilização de bibliotecas de símbolos traduzidas em várias línguas, a facilidade de criação de tabelas e símbolos específicos para trabalhar a noção de tempo - tão apropriados para esta altura do ano!

Para já, o Picto.Cloud está disponível em inglês e holandês e, sendo uma versão beta, está sujeito a alterações significativas. Se o utilizar, pode contribuir com sugestões de melhoria contactando o autor através do sítio web do Picto-Selector.

Silhueta de casas, pinheiros e presentes e trenó com renas. Texto Feliz Natal
Imagem adaptada de Freepik.com

A paz sem vencedor e sem vencidos

Sophia de Mello Breyner Andresen

No último dia de um incrível outono, desejamos-lhe um Feliz Natal e um Ano de 2017 cheio de coisas boas, a nível pessoal e profissional. E que o verso da poeta (Sophia não gostava da palavra poetisa) seja cada vez mais uma realidade. E que nós sejamos seus obreiros.

" "Há poucos dias, recebemos a visita de um professor brasileiro que procurava documentar-se sobre a resposta das escolas portuguesas aos desafios da diversidade. Por isso, visitámos uma Unidade de Apoio à Inclusão de Alunos com Multideficiência e uma sala Snoezelen que existe no Agrupamento e que está aberta às estruturas da Comunidade que dela necessitam.

O resto do tempo disponível foi gasto num diálogo profícuo em que mostrámos o funcionamento dos Centros de Recursos TIC e o seu papel na avaliação e apoio aos alunos que precisam de tecnologias de apoio e na formação de docentes. Ao mesmo tempo, percebemos melhor a realidade das escolas do Brasil, os ganhos da escola inclusiva e os caminhos novos que vão trilhando e que se cruzam em múltiplos aspectos com o percurso de Portugal.

Entre os materiais partilhados no nosso encontro, a brochura Tecnologia Assistiva nas Escolas: Recursos Básicos de Acessibilidade Sociodigital para Pessoas Com Deficiência (2ª edição) apresenta um capítulo sobre acessibilidade, outro sobre o computador enquanto tecnologia de apoio na educação e um terceiro capítulo sobre materiais que podem ser construídos ou adpatados pelas escolas.

Por muito tempo, predominou a visão da deficiência como um problema individual, transferindo à pessoa a responsabilidade de “mudar” ou “adaptar-se” para viver em sociedade. A partir da década de 1960, essa visão começou a ser questionada e, pouco a pouco, a deficiência passou a ser entendida a partir da interação das pessoas com o contexto em que vivem. No modelo inclusivo, fundamentado nessa visão, cabe à sociedade adaptar-se para acolher as diferenças e promover condições de acesso – para todos os cidadãos, com ou sem deficiência – aos serviços coletivos de saúde, educação, trabalho, locomoção, segurança etc. (In Tecnologia Assistiva nas Escolas)

A brochura Tecnologia Assistiva (Ta): Experiências Inovadoras - Soluções de Acessibilidade apresenta alguns projectos concluídos, outros à procura de condições para avançar e ainda ferramentas gratuitas.

O livro As tecnologias nas práticas pedagógicas inclusivas reúne contribuições de muitos autores e debruça-se sobre as tecnologias de informação e comunicação, as tecnologias de apoio e a formação de professores.

Veja algumas fotos do encontro no álbum Visita do Brasil.

Guia de Recursos para a Área da Deficiência3 de Dezembro

O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência trouxe, mais uma vez, consigo inúmeras celebrações com as quais todos temos que congratular-nos. É, no entanto, fundamental assegurar que este dia não se encerre em si próprio, tenha repercusssões e que os motivos da celebração não se esgotem numa semana. No lançamento de um guia que congrega os recursos disponíveis na Amadora, a Secretária de Estado para a Inclusão das Pessoas com Deficiência falou da necessidade de criar condições para um trabalho efectivo que tenha em conta as pessoas, nomeadamente as que têm deficiência, também no resto do ano. Ana Sofia Antunes sublinhou a importância do Guia de Recursos para a Área da Deficiência para esse objectivo e comunicou ainda o próximo alargamento do número de balcões da inclusão a todas as sedes de distrito do país. Veja a vídeo-reportagem Autarquia Lança Guia de Recursos para a área da Deficiência ou as fotos do acontecimento no álbum do Lançamento do Guia de Recursos para a Deficiência.

3/2008

O nosso título desajeitado remete também para a proximidade das alterações ao Decreto-Lei sobre Educação Especial. No dia 3 de Dezembro, no Congresso Internacional sobre Escola Inclusiva, a Dra. Luísa Ucha, do Grupo de Trabalho para o Desenvolvimento da Escola Inclusiva (criado pelo Despacho n.º 7617/2016 de 8 de Junho), apresentou um conjunto de ideias fundamentais a partir das quais será elaborada nova legislação neste âmbito. Apesar de terem sido referidas mudanças concretas como a eliminação da medida Currículos Específicos Individuais ou a criação dos Centros de Apoio à Aprendizagem, o conjunto de novidades deixa antever as enormes mudanças que se avizinham e obriga à leitura atenta do Relatório de Progresso do Grupo de Trabalho para o Desenvolvimento da Escola Inclusiva.

Nova página do CANTIC

Aproveitando o dia 3 de Dezembro, lançámos uma nova página do CANTIC. Apesar desta alteração corresponder a mudanças internas significativas, externamente pretendemos apenas simplificar a disponibilização da informação, tornar a página ainda mais acessível e juntar no mesmo endereço os conteúdos estáticos e o blogue. Para já, pode aceder à nova página em http://cantic.org.pt/wp.  Agora já pode aceder à página do CANTIC no endereço principal. Os conteúdos do blogue serão temporariamente duplicados também no endereço http://cantic.org.pt/blog. Esperamos assim contribuir para uma melhoria da experiência de navegação no sítio do CANTIC e, sobretudo nesta fase inicial, agradecemos o seu feedback e sugestões.

17 objectivos de desenvolvimento sustentávelA Câmara Municipal da Amadora apresenta o Guia de Recursos para a Área da Deficiência, que reúne os serviços e os equipamentos disponíveis no concelho, para apoiar pessoas com necessidades especiais e respectivas famílias. A apresentação decorre no próximo dia 2 de Dezembro, na Escola 2/3 José Cardoso Pires, pelas 15h00, e conta com a presença e intervenção da Secretária de Estado para a Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, e da Presidente da Câmara Municipal da Amadora, Carla Tavares.

O lançamento do Guia de Recursos para a área da Deficiência pretende associar-se às comemorações do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. Cada ano, a ONU propõe um tema para as comemorações que ocorrem no dia 3 de Dezembro e, este ano, o mote é Alcançar 17 objectivos para o futuro que queremos, numa referência explícita aos 17 Objectivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. O desafio é reflectir sobre a forma como estes objectivos podem ajudar a criar um mundo mais equitativo que inclua as pessoas com deficiência.

Para saber mais sobre o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, consulte o sítio do International Day of People with Disability da Austrália (em inglês).

Sobre os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável e a Agenda 2030, consulte o sítio da ONU ou descarregue o Guia sobre Desenvolvimento Sustentável.

Teclado de comunicação PlaphoonsRecentemente, o autor do blogue Projecte Fressa, Jordí Lagares, criou dois novos repositórios com o intuito de agregar recursos relacionados com o software que desenvolve.

O primeiro repositório chama-se Plaphoteca e reúne teclados de comunicação e actividades pedagógicas criados no programa Plaphoons. Nesta fase inicial, estão já disponíveis teclados de comunicação para diferentes utilizadores, vários teclados de escrita, teclados para interacção com jogos e teclados com outras actividades pedagógicas como o conjunto Chispas de Luz que apresentámos num artigo anterior.

O repositório Haciendo "ruido" por el mundo con el Projecte Fressa, por outro lado, pretende agrupar vídeos e páginas web em que se mostre a utilização das ferramentas criadas por Lagares e reunidas na página do Projecte Fressa.

Se criou teclados para o Plaphoons, pode disponibilizá-los no Plaphoteca. Se usa esse ou outros programas do Projecte Fressa com os seus alunos e tem vídeos documentando a sua utilização, também pode contribuir para a já enorme lista de vídeos do Haciendo ruído.

Congresso Internacional Escola Inclusiva - Educar e Formar para a Vida IndependenteA CERCICA organiza o Congresso Internacional sobre Escola Inclusiva que vai decorrer na Casa das Histórias Paula Rego, em Cascais, no próximo dia 3 de Dezembro. O Congresso destina-se a professores e outros agentes educativos, famílias e demais interessados e é certificado para professores, como Acção de Formação de Curta Duração, pelo CFC - Centro de Formação de Escolas do Concelho de Cascais. As vagas são limitadas ao número de lugares do Auditório da Casa das Histórias Paula Rego.

Sob o tema Educar e Formar para a Vida Independente, o Congresso conta com a presença de Gordon Porter, David Rodrigues, Teresa Leite e Luísa Ucha. Terá tradução bilingue (Português/Inglês) e intérprete de língua gestual.

Para mais informações, descarregue o Programa do Congresso Internacional sobre Escola Inclusiva (formato PDF).

Para inscrever-se, utilize a Ficha de inscrição do Congresso Internacional sobre Escola Inclusiva ou o endereço de correio electrónico da CERCICA, juntando o nome, morada e NIF (para posterior envio de factura) e comprovativo de transferência bancária para o IBAN PT50 0035 0734 00004216130 02.

A inscrição até dia 20 de novembro custa 20 Euros. A partir do dia 21 de novembro, o custo é de 30 Euros.