Saltar para o conteúdo

É um passo determinante para traçar o retrato da paralisia cerebral da criança em Portugal. Saber o número anual de novos casos de crianças com paralisia cerebral em Portugal, os principais factores de risco actuais e causas presumíveis, identificar quais os problemas de saúde associados à paralisia cerebral e estimar a integração social e pré-escolar destas crianças, bem como as necessidades de apoios no âmbito da Saúde, Educação e Acção Social, são apenas alguns dos objectivos que cumpre o relatório, que será apresentado no próximo dia 20 de Março, quarta-feira, pelas 18:00 na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, avança comunicado de imprensa.

O relatório, agora apresentado, é o segundo do Programa Nacional de Vigilância Nacional da Paralisia Cerebral aos 5 Anos de Idade e centra-se particularmente nas crianças nascidas entre 2001 e 2003.

A Sessão de Lançamento decorre no Auditório 3 da Fundação Calouste Gulbenkian, no dia 20 de Março pelas 18:00.

Consulte http://goo.gl/1BHhk para mais informações.