1

Quatro surdos convivemNo dia 11 de Abril de 2014, durante o no 3º Congresso Internacional de Educação de Surdos, a Fundação PT apresentou a Academia LGP, fruto de uma iniciativa da Fundação PT em parceria com o Centro de Educação e Desenvolvimento Jacob Rodrigues Pereira (CEDJRP). A Fundação criou um Canal MEO, aloja os vídeos no SAPO Vídeos, grava a voz-off e montagem de vídeos e doou equipamento de produção de vídeo ao CEDJR.

Neste momento, estão disponíveis 300 vídeos que explicam conceitos de Físico-Química, História e Matemática e que podem ser acedidos no site da Academia LGP e prevê-se que sejam 700 no final deste ano.

A Fundação PT agradece contributos para continuar a desenvolver a Academia LGP, por exemplo, através de sugestões sobre conteúdos disciplinares prioritários e respectivos anos de escolaridade.

Numa outra parceria, desta feita com a Khan Academy, a Fundação PT tem vindo a traduzir para português os conteúdos disponíveis na conhecida plataforma criada por Salma Khan. Os quase 500 vídeos em português abrangem, por agora, as disciplinas de Física, Matemática e Química. Pode vê-los no canal Youtube específico ou no Sapo Vídeos.

[Foto de daveynin]

Piscina de bolas - pormenor da sala SnoezelenNo dia 11 de Junho, foi inaugurada a sala Snoezelen da Escola Básica José Garcês do Agrupamento de Escolas José Cardoso Pires, na Amadora, com a presença dos professores do Agrupamento, representantes da Câmara Municipal, do Instituto Nacional de Reabilitação, etc.

Depois da apresentação do projecto, os participantes foram divididos em dois grupos para visita à sala da Unidade de Apoio à Multideficiência e à sala Snoezelen. Na sala da Unidade, decorada a rigor para a festa de finalistas dos alunos que se despedem este ano daquele espaço, foi possível entrever a azáfama diária que já tivemos oportunidade de ver noutras alturas. Para a visita à sala Snoezelen, os participantes foram vendados e convidados a entrar ouvindo sons da natureza, a adivinhar aromas (café, alho, cacau, canela,...), a experimentar os dispositivos com que se pode interagir e a desfrutar de todas as actividades disponíveis naquele espaço.
As salas Snoezelen são ambientes de estimulação sensorial que exploram os benefícios produzidos por estímulos específicos nos comportamentos de pessoas com deficiência mental. Os primeiros espaços Snoezelen surgiram no Centro De Hartenberg, na Holanda, através dos terapeutas Ad Verheul e Jan Hulsegge, em meados dos anos 70. Em 1983 foi construída a primeira sala Snoezelen permanente. O conceito deriva da contracção das palavras holandesas snuffelen (explorar, sentir) e dozelen (relaxar).
Na sala Snoezelen da EB1 José Garcês podemos encontrar equipamentos e estímulos muito variados - tubos de bolhas, projectores com rodas de cores e imagens, uma bola de espelhos, uma piscina de bolas, colchões, uma cama de rede, cadeira de baloiço, música e sons da natureza. A Diretora do Agrupamento, Dra. Cristina Madaleno, teceu grandes elogios ao projecto e a quem o levou a cabo e desafiou todos os presentes a verem a sala Snoezelen como uma mais valia para a escola mas também como um espaço aberto ao Agrupamento.

Para saber mais, visite o blogue da UAM ou clique aqui para ver o vídeo com imagens do evento.

Computador numa abóboraUm jovem serralheiro português começou a cultivar abóboras gigantes no ano passado e os proventos decorrentes da venda têm sido usados para ajudar em causas solidárias. Actualmente, João Montes quer criar uma abóbora com mais de duzentos quilos para ajudar uma menina com fibrose quística.

Em 1998, o CANTIC submeteu o projecto TeleAula ao Programa Nónio Séc. XXI. Quando o projecto foi aprovado, adquirimos um sistema de videoconferência para que um aluno com fibrose quística pudesse ter aulas a partir de casa. A tecnologia envolvida foi crucial para um maior aproveitamento escolar e integração na turma, para um aumento significativo da presença física deste jovem nas aulas e para um conjunto de ganhos adicionais que não poderíamos de modo nenhum antever (tirar a carta e conduzir um carro emprestado diariamente até à escola, viajar até Paris para um tratamento, etc.). É fundamental, no entanto, perceber que “mais tecnologia na escola, por si só, não significa absolutamente nada” como dizia Secundino Correia num Encontro da Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Foi o empenho dos professores e dos colegas e de toda a comunidade escolar que levaram à mudança de salas necessária, à criação do ambiente propício à videoconferência, à recolha de fundos para a viagem a França ou à procura de uma empresa para custear as comunicações.

Não bastam as tecnologias de apoio. É a sua implementação que pode fazer a diferença.

E, para que essa implementação seja eficaz, é necessária uma avaliação correcta das necessidades do aluno e a formação de todos os intervenientes - professores, pais auxiliares - mas também a monitorização, registo e reavaliação regulares da utilização das tecnologias. Estas têm que ser integradas no currículo e nas actividades diárias e devem concorrer para a consecução de um plano de trabalho específico criado para o aluno e com objectivos partilhados por todos.

Não há abóboras solidárias mas sim um João Montes solidário.

Não há tecnologias de apoio milagrosas… a não ser que o leitor assim queira!

Composição com imagens de frutos

Para criar materiais educativos digitais, existem muitos recursos gratuitos de excelente qualidade espalhados pela Web. No caso das imagens, no entanto, o formato mais comum é o JPG ou JPEG (Joint Pictures Expert Group) e, se este formato permite uma elevada compressão das imagens sem perda significativa de qualidade, o formato PNG (Portable Network Graphics) é melhor sob muitos aspectos. Entre os que mais nos interessam está a possibilidade de podermos usar a "cor" transparente.

No site Aumentativa 2.0, para além de um conjunto de actividades que vale a pena visitar e dos milhares de pictogramas e fotografias, existem ainda imagens em formato PNG com tamanho de 400x300 pixéis e fundo transparente agrupadas por categorias em ficheiros comprimidos. Assim, pode, por exemplo, descarregar um ficheiro com 30mb com imagens da cozinha ou uma centena e meia de imagens do corpo humano, etc.

No âmbito do Projecto RISCA, celebrado entre o CANTIC e o Agrupamento de Escolas Eduardo Gajeiro, de Sacavém, os alunos de Artes têm criado ilustrações para criação de jogos educativos. Pode descarregar as imagens dos frutos desenhados pelo Dombasi (se partilhar actividades com estas imagens, refira a autoria) clicando no botão abaixo.

[sdm_download id="976" fancy="0"]