Saltar para o conteúdo

2

tar heel O Tar Heel Reader é uma biblioteca de livros gratuitos vocacionada para leitores numa fase inicial da aprendizagem. Criado em 2008 por Gary Bishop, professor de Ciências da computação da University of North Carolina, e Karen Erickson, directora do Center for Literacy and Disability Studies, o site tem crescido exponencialmente em leitores e livros publicados.
Nasceu da vontade de fundar uma comunidade virtual através da qual fosse possível partilhar livros para pessoas com deficiência que não podem manipular livros físicos.
Sob a simplicidade aparente do site, esconde-se um manancial de possibilidades - todos os livros podem ser ouvidos com voz de síntese e consultados por utilizadores de ecrãs tácteis, teclado Intellikeys e manípulos. Pode também escrever os seus livros recorrendo às imagens disponíveis no Flickr ou carregando as suas. Se quiser usar os livros na sua aula sem ligação à internet, pode descarregá-los para Powerpoint ou em formato ePub.
Hoje ficou disponível a tradução para português. Pode descobrir os livros em alemão, espanhol, francês, inglês, italiano e turco. Para aumentar a, para já, modesta biblioteca em português, contamos com a sua colaboração.
Vá a http://tarheelreader.org para começar a ler e escrever as suas histórias. Clique aqui para pesquisar os livros disponíveis em português.

Aluno usa joystick adaptadoPara ser mais eficaz na sua intervenção, o professor de educação especial socorre-se dos saberes de diferentes profissionais e serviços. A avaliação em tecnologias de apoio, da responsabilidade dos Centros de Recursos TIC, é um dos recursos que os professores podem usar para responder às necessidades dos seus alunos.

Assumir esta vontade e contactar o CRTIC é um sinal de empenho claro na procura de soluções que ultrapassam o conforto e imediatez de rotinas instaladas. No entanto, para o sucesso ou insucesso da avaliação não basta este primeiro passo.

Importa contactar o CRTIC?

Se considera que as tecnologias de apoio podem ajudar o aluno no cumprimento das tarefas escolares, sim. Se conseguir envolver os pais, os professores e outros agentes educativos nessa decisão, melhor.

Envia-se a documentação referente ao aluno?

Necessariamente. Se, além disso, a ficha de referenciação for criteriosamente preenchida, com informação relevante e clara, a preparação da avaliação torna-se muito mais simples.

Encontrar antecipadamente um espaço sossegado para a avaliação, preparar-se com o dossier do aluno, conduzir a visita aos espaços utilizados pelo aluno, participar activamente na avaliação, são passos fundamentais para que o processo de avaliação decorra sem sobressaltos.

Mas, para que a intervenção do CRTIC resulte plenamente, parece ser necessário mais do que um conjunto de passos. É curial garantir, desde o primeiro momento, que quem trabalha com o aluno participe na avaliação (e nem é obrigatório que estejam presentes fisicamente no momento, mas que tenham sido responsáveis pelas decisões e sejam responsabilizados pelo trabalho a desenvolver no futuro) com um plano de trabalho e expectativas que as tecnologias possam ajudar a concretizar.

Só com uma equipa coesa e objectivos claros é possível a avaliação em tecnologias de apoio ser bem sucedida. Sem estes ingredientes, podemos esperar-lhe impactos modestos ou, pior ainda, serem vistas como um fim em si mesmas. E ninguém ganha com tal esterilidade.

O ano lectivo começou pMenina com tabletara a maior parte dos alunos e, a acompanhá-lo, vem uma mistura de sentimentos provocados por todas as novidades: novos colegas, novos professores, novas tarefas e até novos manuais e materiais escolares.
Também os professores  procuram novas formas de ir ao encontro dos seus alunos, de modo a tornarem mais eficaz a sua intervenção pedagógica. As tecnologias são hoje ferramentas fundamentais mas também motor de inovação na escola.

O projecto Comenius TACCLE (Teachers' Aids on Creating Content for Learning Environments) propõs-se criar livros em formato papel e digital (Atividades Com Tecnologias para a área das Humanidades, também em português, e Atividades Com Tecnologias para a área das Ciências, Atividades Com Tecnologias para a área das Artes, Atividades Com Tecnologias para o desenvolvimento de Competências-Chave - STEM) dirigidos a professores que pretendem usar as tecnologias nas suas aulas.

O livro Atividades com tecnologias para crianças dos 3 aos 12 anos: propostas para professores e educadores é uma tradução recente do original inglês. Está dividido em duas secções. A primeira, apresenta dezenas de actividades com tecnologias, organizadas por temas (literacia, raciocínio numérico, ciências, humanidades, artes, projectos e actividades interdisciplinares), idade e grau de dificuldade. A segunda secção contém indicações importantes sobre como usar as tecnologias em contexto de sala de aula, sugestões sobre segurança e informações muito pertinentes sobre copywright, hardware e até uma lista de "Erros Que Já Cometemos".

Pode descarregar este livro em formato PDF no sítio do TACCLE2 ou, directamente, clicando aqui.

Recomendamos vivamente a sua leitura e a cópia descarada e urgente das ideias que são apresentadas para a sua sala de aula.

Já sobram mãos para contar os dias. O início de um ano lectivo novinho em folha aproxima-se e os professores trabalham para preparar a recepção anual dos seus pupilos. Para ajudar os mais pequenos a lidarem com a expectativa desta nova etapa e a prepararem-se para o período de labor que se avizinha, deixamos a actividade Aquário das Contas que criámos para um aluno.  Usámos o programa JClic para conceber um conjunto de desafios divertidos de contagem e cálculo com peixinhos.

Esta actividade pode ser realizada online, clicando na imagem abaixo.

Ecrã inicial da actividade Aquário das Contas

Se tiver o JClic instalado, pode descarregar o ficheiro e executar o Aquário das Contas no seu computador. Para  isso, clique em Actividade Jclic - Aquário das contas.

Se quiser deixar sugestões ou partilhar as suas actividades, contacte-nos.

Educational Games - WordsA Science4you lançou recentemente mais uma app gratuita, a Educational Games - Words com quatro actividades educativos dirigidas ao primeiro ciclo. Desenvolvida em parceria com a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, esta aplicação vem juntar-se aos Educational Mini Games e Educational Games Mathematics, da mesma empresa. "Desenha a Letra" tem como objectivo ajudar as crianças a desenhar as letras do alfabeto. Em "Descobre a Letra" as crianças identificam, a partir de uma imagem, qual a letra que falta numa palavra, de modo a desenvolver as capacidades de leitura e a identificação das letras. A actividade "Letras perdidas", consiste em descobrir as letras que faltam para completar as palavras, mas desta vez sem modelo. O nível de dificuldade pode ser alterado. No "Jogo dos Pares", um jogo de memória, as crianças devem ir voltando cartões até encontrar todos os pares. A aplicação Educational Games - Words pode ser descarregada gratuitamente a partir de dispositivos móveis com o sistema operativo Android, Windows Phone e iOS e está disponível em português, espanhol e inglês.
Para saber mais sobre as apps da Science4You e descarregá-las, clique aqui.