Saltar para o conteúdo

Aceitar a diferença

Chávenas brancas juntas e chávena preta separadaPrestes a iniciar um novo ano lectivo, e renovados por um tempo em que decidimos os nossos dias, é fundamental renovarmos também o nosso credo numa escola para todos.

O filme Inclusão, de Rogério Weikersheimer, conta a história de uma bola riscada - nada melhor para nos recordar os dias de praia - que procura amigos mas que é vítima de rejeição porque a sua cor, forma ou padrão são diferentes das cores , formas e padrões daqueles com quem quer brincar. Felizmente, depois de muito procurar, parece encontrar a sua família. Ou não?

Devemos continuar a fingir sermos parte de uma normalidade inexistente e impossível ou temos a capacidade de abraçar a diferença e deixar-nos permear e crescer com a aceitação de cada um?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *