Iniciativa Nacional Competências Digitais

Participantes da reunião Iniciativa Competências Digitais

O acesso às competências digitais é uma forma de reforçar a cidadania (António Costa)

A Iniciativa Nacional Competências Digitais (INCoDe.2030) foi apresentada ontem, dia 3 de Abril, no Teatro Thalia, em Lisboa.

Segundo João Barros, CEO da empresa Veniam e orador convidado, só em Portugal há 15 mil empregos para programadores. Na Europa existe mercado para 500 mil pelo que o reforço do investimento nas competências digitais é um factor fundamental de competitividade. O Presidente do Fórum Permanente para as Competências Digitais, criado no âmbito desta Iniciativa, moderou um debate com empresários, representantes de alunos e um director de agrupamento de escolas. Encerrou a sessão o primeiro-ministro António Costa.

Com a iniciativa agora lançada, que se estende até 2030, pretende-se garantir a literacia e inclusão digitais para o exercício pleno da cidadania; estimular a especialização em tecnologias e aplicações digitais para a qualificação do emprego e uma economia de maior valor acrescentado; e produzir novos conhecimentos em cooperação internacional.

Para conseguir estes objectivos foram delineadas 33 medidas organizadas em cinco eixos: inclusão, educação, qualificação, especialização e investigação.

Com a Inclusão, quer-se generalizar o acesso às tecnologias digitais a toda a população, para obtenção de informação, comunicação e interacção. Na Educação, focam-se as camadas mais jovens e o reforço da literacia digital em todos os ciclos de ensino e de aprendizagem ao longo da vida. O eixo da Qualificação contém medidas para a capacitação da população ativa de modo a que possa participar num mercado de trabalho que depende das competências digitais. Com o quarto eixo promove-se a especialização em tecnologias digitais e aplicações para a qualificação do emprego e a criação de maior valor acrescentado na economia, nomeadamente através da formação contínua, mestrados especializados em competências digitais, laboratórios de inovação, etc. Com o eixo da Investigação aposta-se nas condições para a produção de novos conhecimentos e maior participação em redes e programas internacionais de Investigação e Desenvolvimento.

Para saber mais sobre esta Iniciativa e sobre a forma como está organizada, visite a página da INCoDe.2030.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *