Saltar para o conteúdo

 No dia 12 de Janeiro, pelas 10:00h, os professores dos Centros de Recursos TIC reuniram no Fórum Picoas para formação na utilização do programa de comunicação aumentativa GRID3 e atribuição de um computador portátil (com licença do GRID3) pela Fundação PT.

Durante a manhã e início da tarde, depois da entrega dos computadores aos Centros de Recursos, a ANDITEC dinamizou uma oficina em que foram abordados aspectos e tarefas essenciais no programa GRID3.

A segunda parte do dia foi preenchida com uma cerimónia em que se celebrou um protocolo de colaboração entre a Fundação PT e a Direção Geral da Educação (DGE).

A Presidente da Fundação PT, Graça Rebocho, iniciou a sessão apresentando a organização interna das soluções tecnológicas de acessibilidade da Fundação.
José Vítor Pedroso, Director Geral da DGE, referiu a urgência de uma escola cada vez mais inclusiva para maior equidade escolar e social.

Ana Sofia Antunes, Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, referiu a importância da educação para a inclusão e o esforço que tem sido realizado nesse sentido, salientado, no entanto, que a escolarização tem que favorecer a empregabilidade e que as empresas devem admitir mais pessoas com deficiência.

Falaram ainda Humberto Santos, Presidente do Instituto Nacional de Reabilitação e o Presidente Executivo da Portugal Telecom, Alexandre Fonseca.

A terminar, foi atribuído um computador portátil com GRID3 a uma jovem utente da Associação Sol.

 No âmbito do concurso Media@ção, teve início um ciclo de ações de curta duração sobre a produção audiovisual em contexto educativo, nas seguintes escolas e datas:

  • Évora: Escola Secundária André de Gouveia – 11 de janeiro
  • Sintra: Escola Básica Prof. Galopim de Carvalho – 15 de janeiro
  • Aveiro: Escola Secundária Mário Sacramento – 17 de janeiro
  • Vila Real de Santo António: Escola Secundária Vila Real de Santo António – 30 de janeiro

Todas as sessões decorrem entre as 17h e as 20h.

Esta formação pretende orientar e dar suporte aos professores que queiram apoiar os seus alunos na concretização de projetos no âmbito do Concurso Media@ção 2018. De acordo com o Regulamento, os critérios de avaliação contemplam, em caso de empate na votação, preferência aos trabalhos que incluam funcionalidades de acessibilidade, como língua gestual, legendagem e áudio descrição.

Esta formação é promovida pela Rede de Bibliotecas Escolares e pela Secretaria Geral da Presidência de Conselho de Ministros, em parceria com a Comissão Nacional da Unesco, a Direção-Geral da Educação, a Fundação para a Ciência e Tecnologia, a Fundação PT e o Plano Nacional de Leitura.

Para mais informações, consulte a página da iniciativa Media@ção da Rede de Bibliotecas Escolares.

Pode inscrever-se usando o formulário Media@ção 2018": A produção audiovisual em contexto educativo.

[Fonte: http://www.erte.dge.mec.pt/noticias/formacao-mediacao-2018-producao-audiovisual-em-contexto-educativo]

 A Lei n.º 71/2009 de 6 de Agosto criou o regime especial de protecção de crianças e jovens com doença oncológica. Entre outras medidas, este regime refere o apoio especial educativo, com o objectivo de beneficiar a frequência às aulas, contribuir para a aprendizagem e sucesso escolar e favorecer a plena integração das crianças e jovens com doença oncológica através de condições especiais de avaliação e frequência escolar; apoio educativo individual e ou no domicílio, sempre que necessário; adaptação curricular e utilização de equipamentos especiais de compensação.

Com a publicação da Portaria n.º 350-A/2017 de 14 de Novembro, foi regulamentado o procedimento e as condições para a concessão das medidas educativas especiais e o regime da sua implementação e acompanhamento. O apoio educativo depende das necessidades concretas de cada criança ou jovem explicitando o diploma que o apoio individual pode realizar-se em contexto escolar, hospitalar ou no domicílio, presencial ou à distância, através da utilização de meios informáticos de comunicação. Desta forma, é consagrada em Diário da República uma prática de muitas escolas - que, autonomamente ou através do CRTIC, têm implementado sistemas de videoconferência para apoio a alunos - e também a prática de vários hospitais portugueses (na região de Lisboa, ver o blogue Escolas de Hospital).

Esperamos, entretanto, que esta explicitação das formas de apoio a alunos com doença oncológica possa ter efeitos multiplicadores não só no número de crianças acompanhadas como no âmbito deste apoio - muitas crianças com doenças crónicas e outras problemáticas poderão certamente beneficiar de apoio domiciliário através de meios informáticos.

A inclusão passa também pela resposta às necessidades destes alunos, com os meios já existentes nas escolas e, eventualmente, outros que venham a ser disponibilizados.

Pode consultar os dois documentos a partir da nossa página de Legislação ou ler na página do Diário da República Electrónico a Lei n.º 71/2009 de 6 de Agosto e a Portaria n.º 350-A/2017 de 14 de Novembro.

Pormenor do dispositivo de gravação e reprodução de voz do CRTIC GuimarãesNo início de mais um ano, é fácil sentir-se maravilhado com a expectativa de mais de trezentos dias em branco, prontos para enchermos com possibilidades e projectos e aprendizagens.

No CANTIC e em muitos outros Centros de Recursos TIC (CRTIC), 2018 traz naturalmente todos os desafios que a missão e as competências dos CRTIC acarretam e que queremos cumprir com determinação e empenho mas, além disso, traz o convite para um novo Curso Faça Você Mesmo Tecnologias de Apoio, como referimos brevemente no artigo Desafio Curso Faça Você Mesmo Produtos de Apoio.

O objetivo do curso é a criação de tecnologias de apoio de baixo custo para alunos com necessidades educativas especiais. O curso é dirigido às equipas dos CRTIC mas é extensível a professores com competências na área tecnológica que os CRTIC entendam convidar.

No final, pretende-se reunir um conjunto de fichas ilustradas com a descrição do processo de construção das tecnologias que foram construídas e um conjunto de pequenos vídeos de demonstração do seu funcionamento.

O curso do ano anterior permitiu a criação de muitas soluções, algumas das quais temos vindo a divulgar ultimamente. Reiterando os votos de um fantástico 2018, deixamos hoje o endereço do blogue Faça Você Mesmo – Produtos de Apoio do CRTIC de Guimarães com um excepcional conjunto de materiais.

E já sabe, se quiser participar e colaborar connosco neste desafio, pode enviar-nos uma mensagem para geral@cantic.org.pt