Saltar para o conteúdo

 Para criar sítios web acessíveis é fundamental percebermos as necessidades dos utilizadores e a forma como conseguem aceder à informação. Depois de sabermos a importância de publicar conteúdos para o maior número de pessoas possível, é relativamente fácil implementar algumas regras de acessibilidade e remover as barreiras maiores entre utilizadores e a web. No entanto, com os avanços da tecnologia e da acessibilidade e a experiência dos utilizadores vão surgindo novos desafios que importa conhecer e superar.

Nesse sentido, no dia 9 de Junho podemos assistir a 24 webinars sobre acessibilidade no evento Inclusive Design 24 (ID24). Este evento gratuito realiza-se desde 2014 e é organizado pelo Paciello Group, uma referência na área da acessibilidade. Teve início como mais uma ideia para o Global Accessibility Awareness Day (GAAD) e, embora este ano o ID24 não se realize exactamente no Dia da Acessibilidade Global, os objectivos continuam idênticos.

De acordo com os organizadores, o Inclusive Design 24 celebra as iniciativas que, por todo o mundo, trabalham para que as pessoas com deficiência tenham acesso total e igual à web. Para isso, o evento constará de 24 seminários, um por hora, sobre várias temáticas da acessibilidade!!

Todos os webinars serão difundidos no Youtube através do Google Hangouts. Não é necessária inscrição prévia. Os participantes podem colocar questões aos apresentadores através do Twitter do @paciellogroup usando o hashtag #ID24.

O programa está disponível em http://www.inclusivedesign24.org/

Caso não baste a informação destas 24 horas, também estão disponíveis as sessões dos anos anteriores.

 A Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra realiza no dia 3 de junho de 2017, entre as 09:30h e as 16:30h, na Quinta da Conraria, em Castelo Viegas (Coimbra), a ação de formação Certificação de competências de alunos com NEE ministrada pela Dra. Filomena Pereira.

Esta ação de formação é dirigida a todas as pessoas que intervêm na certificação de competências de alunos com NEE, com especial ênfase para os docentes de todos os grupos de recrutamento, psicólogos, outros profissionais de educação e reabilitação e estudantes.

As inscrições já estão abertas. Pode inscrever-se online no Centro de Formação da APCC.

Pode consultar as condições de inscrição no ficheiro com o programa da ação de formação Certificação de competências de alunos com NEE (formato PDF).

A Sociedade Portuguesa de Engenharia de Reabilitação, Tecnologias de Apoio e Acessibilidade (SUPERA), promove as Jornadas SUPERA 2017, de 1 a 3 de Junho de 2017, nas instalações do Cace Cultural do Porto. São constituídas por quatro atividades principais, a saber:

Conferência Científica

Destina-se à partilha de trabalhos e projetos de Investigação, Desenvolvimento e Inovação e decorre no dia 1 de Junho. Pode ler e descarregar o programa da conferência científica SUPERA 2017.

Workshops

Ações de caráter prático para atualização e aperfeiçoamento de conhecimentos profissionais. Destinados a todo tipo de profissionais com interesse e/ou atividade na área e estudantes do ensino superior. Pode consultar o programa dos workshops SUPERA 2017 de 2 de Junho  e o programa dos workshops SUPERA 2017 de 3 de Junho.

Expo-SUPERA

Exposição de Tecnologias de Apoio e Acessibilidade, destinada a empresas de produtos e serviços nesta área, empresas de Tecnologias de Informação e Comunicação, apresentação de trabalhos ou projetos académicos e formação na área. Pode consultar a lista de expositores da Expo-SUPERA.

TOM: Porto

Maratona de Desenvolvimento de Tecnologias de Apoio e Acessibilidade. Saiba mais sobre o TOM: Porto e respectivo programa.

A participação na conferência, nos workshops e na TOM Porto é gratuita mas sujeita a inscrição. Para tal deve preencher o formulário de inscrição. Poderá ainda inscrever-se no próprio dia, no espaço do evento, caso existam vagas para as atividades pretendidas. A entrada na Expo-SUPERA também é gratuita.

A Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Prof.ª Doutora Fernanda Rollo estará presente nas Jornadas SUPERA no dia 1 de Junho. A Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Dra. Ana Sofia Antunes estará presente no dia 3 de Junho.

25% dos adultos com deficiência nunca usaram a internet (Office for National Statistics, Reino Unido)

As promessas da era digital relativamente à inclusão vão sendo lentamente cumpridas. No entanto, mais de metade da população mundial continua sem acesso à internet (Internet World Stats). Se em muitas situações não podemos ter influência directa nas condições de acesso, no caso das pessoas com deficiência, podemos publicar os nossos conteúdos com o menor número possível de barreiras.

Num artigo recente, David Swallow resume as medidas a tomar para ter em conta as necessidades dos utilizadores com deficiência auditiva - uma área em que não encontramos muita informação disponível - no acesso à web. O autor baseia-se numa entrevista a Ruth MacMullen, da Universidade York St John, que explica como é que a experiência de ser surda afecta a sua utilização da web, e refere os seguintes aspectos importantes a considerar ao publicar conteúdos:

  • Providenciar legendas
  • Verificar a precisão das legendas
  • Certificar-se de que as legendas estão sincronizadas com o áudio
  • Providenciar um resumo do conteúdo de áudio e vídeo
  • Garantir que o áudio não inicia automaticamente
  • Estruturar o conteúdo
  • Manter o conteúdo flexível

Para ler o artigo e aceder a vários outros conteúdos e recursos visite o site Headstar.

Papa Francisco

Só podemos construir o futuro mantendo-nos juntos, sem excluir ninguém (Papa Francisco)

Depois de algumas leituras sobre as virtudes e limitações dos Recursos Educativos Abertos e sobre a eliminação de barreiras como a necessidade da presença física em eventos (a propósito, Conferência OER2017 ou Open: The Philosophy and Practices that are Revolutionizing Education and Science) deparámos com um exemplo de palestra tornada possível através da presença virtual.

Poucos dias depois da sua visita a Fátima, pareceu-nos oportuno partilhar esta palestra com a mensagem que o Papa Francisco dirigiu aos participantes da conferência TED 2017, reunidos em Vancouver, no Canadá, no dia 25 de Abril.

A partir do tema da conferência The Future You, Francisco lembra que todos somos importantes na criação do futuro e de uma sociedade inclusiva, de esperança, solidariedade e ternura.

Todos precisamos de todos.

O futuro está nas mãos das pessoas que se reconhecem como fazendo parte de um "nós".

A existência de cada um de nós está interligada à dos outros - a vida não é tempo que passa mas tempo de encontro (Papa Francisco)

Palhaço deitadoA propósito de uma formação recente em tecnologias de apoio para leitura e escrita em que, entre outros recursos, explorámos a plataforma Tar Heel Reader, propomos novamente uma visita às mais recentes publicações em língua portuguesa.

Frutos ou fruits apresenta os nomes de alguns frutos em português e inglês.

Lengalenga periódica é uma mnemónica sobre o primeiro grupo (1A) dos elementos químicos da tabela periódica (Hidrogénio e Metais Alcalinos)

Uma flor chamada Maria propõe-nos uma adaptação de um belíssimo livro de Alves Redol.

A quinta da minha tia é a história de um cão chamado Bobi que adora pintainhos.

Sentimentos é um livro sobre a importância da amizade.

Método das 28 palavras é um conjunto de páginas com imagens originais criadas por alunos do Curso Profissional de Design Gráfico da Escola Secundária de Sacavém e que podem ser usadas com um conhecido método de aprendizagem da leitura e escrita.

O número de livros em português cresceu para os 112, graças aos nossos magníficos autores. O número de livros lidos na plataforma Tar Heel Reader caminha a passos largos para os 11 milhões. É um número impressionante que demonstra o sucesso mas também a versatilidade e utilidade da plataforma. Boas leituras e atreva-se a colaborar com as suas histórias, imagens e criações!

2

Oradores na homenagem ao David Varela

Todos somos primeiros (David Varela)

No dia 2 de Maio, a Escola de Sociologia e Políticas Públicas do ISCTE organizou as suas primeiras Jornadas Pedagógicas. Para iniciar os trabalhos deste encontro, a organização escolheu homenagear o David Varela, o primeiro aluno a licenciar-se com recurso exclusivo a um sistema de videoconferência e que, por isso, dizia que tinha sido o primeiro do que gostava que fossem muitos primeiros porque todos somos primeiros.

Nesta sessão, tivemos oportunidade de rever excertos de um vídeo com uma intervenção do David (que pode ver no artigo Homenagem a um vencedor) e a professora Margarida Perestrelo, o professor João Monteiro, a mãe do David, e uma ex-colega de curso do David falaram do privilégio de terem partilhado momentos fundamentais das suas vidas com o David Varela.

Nesta homenagem, soando também a declaração programática do que se pretendia para estas jornadas, referiu-se muitas vezes a importância da relação professor-aluno, a primazia das pessoas sobre a ditadura dos números ou o desafio que representou o David para o ensino superior. Vencido este desafio, a melhor homenagem é valorizar o exemplo deste aluno e continuar a sua obra, ajudando a criar uma Universidade verdadeiramente para todos.

Nas palavras de Margarida Perestrelo, o David foi "um aluno muito querido e estimado por todos, alunos, docentes e funcionários, que em muito contribuiu para que o Ensino Superior, e o ISCTE-IUL em particular, seja um ensino inclusivo permitindo que os alunos que não têm possibilidade de acompanhar as aulas fisicamente o possam fazer por videoconferência".

uvem de plalavras relacionadas com a inclusãoNo âmbito do projeto Melhorar a capacitação das lideranças e sensibilizar os encarregados de educação para a Educação Especial, a Inspeção-Geral da Educação e Ciência (IGEC) publicou o guia de boas práticas em educação especial A Escola Inclusiva: Desafios.

Este guia parte das conclusões do trabalho dos inspetores da Educação nas visitas às escolas do país. No primeiro capítulo caracteriza-se a situação actual das escolas no que respeita à inclusão, os aspectos positivos e os aspectos a melhorar nos diferentes campos da intervenção. O segundo capítulo apresenta os referenciais para reflexão e ação em cada uma das oito dimensões estudadas. Alguns parágrafos são dedicados às tecnologias de apoio. O terceiro capítulo apresenta seis exemplos de boas práticas em educação especial nas escolas.

O projeto Melhorar a capacitação das lideranças e sensibilizar os encarregados de educação para a Educação Especial teve início em julho de 2016 e visa:

  • Sensibilizar as lideranças de topo e intermédias (diretores de turma e coordenadores de departamento) para o caráter multidimensional da intervenção junto de crianças e jovens com NEE, apelando a uma atitude colaborativa dos docentes para com as famílias e as comunidades;
  • Potenciar competências de cooperação com outros docentes e demais técnicos perspetivando uma intervenção multidisciplinar;
  • Promover boas práticas, visando uma adequada gestão das situações de aprendizagem conducente à efetivação de uma escola para todos;
  • Sensibilizar os pais e encarregados de educação para a Educação Especial;
  • Divulgar conhecimento sob forma de um guia de boas práticas com enfoque na Educação Especial.

Serão ainda promovidos cinco seminários para divulgação, debate e reflexão sobre o conhecimento produzido.

Descarregue o guia A Escola Inclusiva: Desafios no sítio web da IGEC (formato PDF, 4,4 MB). Opcionalmente, pode consultar o guia A Escola Inclusiva: Desafios na plataforma Issuu.

Professora Olga LizasoainA professora Olga Lizasoain, pedagoga e autora de livros sobre o apoio escolar a alunos em contexto hospitalar, ministrou recentemente mais uma edição do Curso Pedagogia hospitalaria na plataforma Miríada X.
O curso apresenta os aspectos específicos do trabalho com alunos hospitalizados que, para além de conviverem com a doença e com os respectivos procedimento médicos, devem também resolver os problemas da ausência de uma vida normal e os impactos sobre os contextos escolares, sociais e familiares.
Os objetivos do curso são analisar o impacto da doença e da hospitalização na vida pessoal e social dos alunos e das famílias e apresentar propostas de ação a partir da pedagogia hospitalar para a inclusão social e escolar dos alunos em situação de doença.
Aberto para consulta a todos os interessados, o curso é constituído por 7 módulos: Contextualização da Pedagogia Hospitalar; A doença na etapa infanto-juvenil; A hospitalização e suas características; Indicações gerais de actuação pedagógica no hospital; As aulas hospitalares; Intervenção educativa domiciliária; O regresso à escola.
O curso está disponível em língua espanhola.
A plataforma Miríada X é uma iniciativa da Telefónica Educación Digital e da Universia que, desde janeiro de 2013, apresenta cursos online (MOOC) de excelente qualidade, propostos por de centenas de universidades ibero-americanas num espaço em que se transmitem conhecimentos de forma livre de modo a fomentar a partilha de experiências e ideias.
[Este artigo foi também publicado no blogue das escolas de hospital.]

 No âmbito de mais uma iniciativa de divulgação de boas práticas e experiências inovadoras, a Direção Geral de Educação vem produzindo conferências que partilha semanalmente na página Webinars DGE.

No início de Março, foi apresentado um webinar que pretendia mostrar a experiência dos Centros de Recursos TIC para a Educação Especial (CRTIC) de Cinfães e de Portalegre na criação de soluções tecnológicas livres e de baixo custo para alunos com necessidades educativas especiais (NEE).

A rede nacional de CRTIC tem vindo a avaliar as necessidades dos alunos com NEE no que respeita a tecnologias de apoio para garantir o acesso ao currículo. Esta rede nacional, criada em 2007-2008,  constituiu-se nos últimos anos como a rede de entidades prescritoras de produtos de apoio financiados pelo Ministério da Educação que integra o Sistema Nacional de Atribuição de Produtos de Apoio, o qual abrange também o Ministério da Saúde e o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

A exploração de soluções de baixo custo e de software livre que possam suprir as necessidades mais imediatas dos alunos é uma tendência que tem dado muitos frutos, possibilitando o surgimento de respostas personalizadas e propostas inovadoras.

No webinar Tecnologias de Apoio Livres e de Baixo Custo, a Dra. Laura Chagas, do CRTIC de Portalegre, e o Dr. Francisco Borges, do CRTIC de Cinfães, convidados deste webinar, falam das soluções tecnológicas que têm desenvolvido e dos desafios, descobertas e ganhos ao longo do caminho.