Saltar para o conteúdo

2

Fomandos na 1ª sessão do curso de formaçãoTeve início no passado dia 26 de novembro de 2014, na EB 2,3 José Cardoso Pires, na Amadora, mais um Curso de Formação Comunicação Aumentativa: Tecnologias de Apoio em Contexto de Sala de Aula ministrado pelo CANTIC, integrado no plano de formação do agrupamento e realizado com a colaboração do Centro de Formação dos Agrupamentos de Escolas do Concelho da Amadora (CFAECA).

O Curso, que vai já na 5ª edição, irá prolongar-se até ao dia 4 de fevereiro de 2015. Durante 25 horas, através de propostas de trabalho práticas, de dinâmicas colaborativas e de partilha de experiências, os professores vão reflectindo sobre as suas práticas e construindo saberes que podem vir a ser fundamentais para os alunos que precisam de tecnologias de apoio para comunicar.

Sendo uma formação eminentemente prática, o número de vagas é limitado e, por isso, não foi possível responder à maioria dos colegas interessados. Esperamos ter novidades ainda durante este ano lectivo, com uma nova edição (provavelmente com um novo formato) desta formação.

Até lá.

2

um cacto, dois gatos e três patosO Tar Heel Reader é uma biblioteca aberta - sem custos, acessível a pessoas com dificuldades motoras e outras, com novos livros diariamente, aceitando contribuições de leitores de todo o mundo. Por isso, é virtualmente infinita. Por isso também, responde às necessidades de muitos professores que procuram para os seus alunos livros de leitura simples, numa diversidade de temas apaixonantes para os jovens leitores e que em muitos casos podem ser usados na matemática, nas ciências ou na história, e em número grande mas incerto porque sempre crescente.

Uma biblioteca poderia mostrar-te tudo se soubesses para onde olhar.
Pat Conroy

O vídeo que hoje partilhamos mostra como se pode guardar um livro em formato ePub. O ficheiro resultante pode depois ser usado quando não exista acesso à internet, pode ser impresso para criar actividades ou distribuído aos alunos. Outra possibilidade é a utilização em tablets. Neste caso, e apesar de podermos ver os livros no Safari ou no Chrome acedendo à página do Tar Heel Reader, podemos construir uma biblioteca em aplicações como o iBooks ou o GoodReader.

Se descarregarmos os livros para Powerpoint, podemos enriquecê-los com outras imagens, sons ou narração por um aluno mais velho, por um encarregado de educação ou pelo professor.
As ilustrações dos materiais escolares foram criadas pela Cátia e a ovelha é da Nairça Gonçalves, alunas de Design Gráfico do Agrupamento Eduardo Gageiro.

 

2

tar heel O Tar Heel Reader é uma biblioteca de livros gratuitos vocacionada para leitores numa fase inicial da aprendizagem. Criado em 2008 por Gary Bishop, professor de Ciências da computação da University of North Carolina, e Karen Erickson, directora do Center for Literacy and Disability Studies, o site tem crescido exponencialmente em leitores e livros publicados.
Nasceu da vontade de fundar uma comunidade virtual através da qual fosse possível partilhar livros para pessoas com deficiência que não podem manipular livros físicos.
Sob a simplicidade aparente do site, esconde-se um manancial de possibilidades - todos os livros podem ser ouvidos com voz de síntese e consultados por utilizadores de ecrãs tácteis, teclado Intellikeys e manípulos. Pode também escrever os seus livros recorrendo às imagens disponíveis no Flickr ou carregando as suas. Se quiser usar os livros na sua aula sem ligação à internet, pode descarregá-los para Powerpoint ou em formato ePub.
Hoje ficou disponível a tradução para português. Pode descobrir os livros em alemão, espanhol, francês, inglês, italiano e turco. Para aumentar a, para já, modesta biblioteca em português, contamos com a sua colaboração.
Vá a http://tarheelreader.org para começar a ler e escrever as suas histórias. Clique aqui para pesquisar os livros disponíveis em português.

Captura de ecrã do PlaphoonsComo já referimos anteriormente, o Plaphoons foi criado como um programa para comunicação aumentativa mas apresenta características que permitem usá-lo para outras actividades. O vídeo abaixo mostra um exemplo de utilização pedagógica do Plaphoons: a criança deve escolher um de três animais baseando-se na divisão entre animais domésticos e animais selvagens. Este conteúdo programático faz parte da disciplina de Estudo do Meio, no primeiro ciclo. A actividade pode ser realizada por crianças não-leitoras e pode ser acedida através de varrimento. Para isso, deve activar a opção de leitura da primeira célula ao abrir uma tabela (menu Opções) e o varrimento (menu Controlo) - como pode ver no vídeo a partir dos 4:20 minutos.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.


A Comunicação Aumentativa e Alternativa (CAA) enquanto campo de estudo tem poucas décadas mas a sua história amplia-se diariamente com novas investigações, livros e recursos. Se quiséssemos explicar o renovado fulgor juvenil da CAA poderíamos responsabilizar os fabricantes de tecnologias e a crescente maturidade de novas soluções de acesso e o aproveitamento das potencialidades dos dispositivos móveis. Mas estas tecnologias são, de facto, uma resposta para os utilizadores, cada vez mais cientes das suas necessidades e dos seus direitos, e para os profissionais e familiares que com eles trabalham.
Na Conferência ISAAC 2014 é evidente a importância e o carácter pervasivo da comunicação e a crescente diversidade de públicos que a comunicação aumentativa abrange.
No primeiro dia, pudemos observar o número de países participantes, os utilizadores de CAA, a quantidade e qualidade dos posters, as salas das apresentações repletas, o fervilhar de interacções nos momentos de convívio e, a terminar o dia, a magnífica apresentação de dança e representação com o grupo Voarte. No segundo dia continuou o bulício à volta dos cafés, dos posters, das salas com apresentações e dos fabricantes de tecnologias.
A novidade de algumas propostas e o número de possibilidades obrigam a opções difíceis - escolher uma comunicação implica perder muitas outras igualmente importantes.
Como nota interessante, realçamos o facto de o Plaphoons estar a ser usado num equipamento de controlo pelo olhar da empresa espanhola Irisbond e como suporte para um programa que transforma uma frase com pictogramas em língua natural.
Os resumos das comunicações continuam disponíveis na página com o programa da conferência.

Logotipo ISAAC 2014Uma boa surpresa para este ano foi a notícia de que a 16ª Conferência Internacional ISAAC, sob o tema DESCOBRIR A COMUNICAÇÃO/DISCOVER COMMUNICATION, se realizaria em Lisboa de 21 a 24 de Julho de 2014. É um evento gigantesco, com um significado e impacto proporcionais para empresas, utilizadores e seus familiares e profissionais da área da Comunicação Aumentativa.

Infelizmente, o custo da Conferência é elevado, pelo que muitos interessados não poderiam estar presentes. Uma excelente notícia, por isso, é poder ser voluntário e trabalhar 2 dos 4 dias da Conferência e participar gratuitamente nas diferentes actividades nos dois dias restantes. Para saber mais, leia a Carta Voluntários ISAAC 2014. Para se inscrever como voluntário, preencha o formulário Voluntários ISAAC 2014.

TIC@Portugal'14

É já no dia 4 de Julho, sexta-feira, que se realiza o Encontro TIC@Portugal - Encontro de Professores sobre Utilização Educativa das TIC. Esta iniciativa da EDUCOM consta de um programa comum e de programas específicos a decorrer em paralelo em vários pontos do país. Nós vamos estar presentes no Monte da Caparica, no espaço de divulgação de boas práticas para falar sobre TeleAula. Para saber mais sobre o programa nos vários locais, inscrição e outras informações, consulte a página do evento.

1

elefante tenta alcançar bananas presas numa vara segura por menina montada no elefanteA utilização de recursos visuais em contexto escolar é essencial para tornar presentes e estudar conceitos, objectos ou espaços que, de outra forma, poderiam não estar disponíveis. A ilustração de um elefante, a foto de uma pessoa feliz, a representação esquemática de um átomo, um vídeo do mar são, por isso, objectos educativos que professores e educadores procuram diariamente de modo a explorarem todo o seu potencial pedagógico com os alunos.

No âmbito da educação especial, têm também outras aplicações como a construção de horários, listas de tarefas, etiquetas de equipamentos, objectos e locais, jogos de memória, fichas de trabalho, tabelas de comunicação e outros recursos educativos.

Os programas Comunicar com Símbolos (Imagina) e GRID2 e Speaking Dynamically Pro (ANDITEC) disponibilizam milhares de pictogramas (Widgit, SPC) que muitos professores utilizam para comunicação aumentativa mas também para outras finalidades.

Para quem quer usar fotos e ilustrações ou não possui estes programas, infelizmente, a busca de imagens na Internet não é uma solução simples, implicando questões de autoria nem sempre resolúveis e obrigando a gastos de tempo com resultados nem sempre positivos. De facto, encontrar conjuntos de recursos de qualidade, com características semelhantes é um desafio.

Máquina fotográfica

Uma máquina fotográfica é uma ferramenta importante na escola. Portanto, pegue na máquina e tire as fotos de que precisa ou crie actividades com os alunos para, juntos, obterem as imagens necessárias.

Flickr

Apesar de haver imensas comunidades de partilha de fotos como o Flickr (www.flickr.com), a popularidade deste site e os milhões de fotos que os utilizadores disponibilizam com base em licenças Creative Commons tornam-no um repositório de eleição para responder a qualquer demanda. Para facilitar a pesquisa neste mar de informação pode usar o site  http://compfight.com.

Freeimages

Site (www.freeimages.com) com mais de 400000 imagens em que é possível obter e partilhar fotos e ilustrações gratuitas.

FreePik

No Freepik (www.freepik.com) pode pesquisar 1,4 milhões de ficheiros vectoriais, ilustrações, ícones, fotos, etc.

Medium.com

Artigo com uma listagem de sites onde é possível encontrar fotos gratuitas em alta resolução – desde paisagens a vacas com botas ou fotos proveninentes de arquivos públicos – e símbolos em formato vectorial. Uma visita breve permite perceber as potencialidades pedagógicas de muitos dos recursos que são aqui apresentados. Disponível em medium.com/p/62ae4bcbe01b

Microsoft Office

É possível obter imagens a partir da ferramenta Clipart do Microsoft Office mas também a partir do site da Microsoft directamente em office.microsoft.com/pt-pt/images. As ilustrações e fotos são cada vez de maior qualidade.

Flaticon

Site (www.flaticon.com) com ícones em format vectorial.

ARASAAC

“O portal ARASAAC oferece recursos gráficos e materiais para facilitar a comunicação de pessoas com dificuldades nesta área. Este projecto foi financiado pelo Departamento de Industria e Innovación del Gobierno de Aragón. Actualmente, o projecto é coordenado pelo CAREI, apoiado tecnicamente pelo CATEDU e financiado pelo Fundo Social Europeu." Encontra estes recursos em www.catedu.es/arasaac ou arasaac.org

Banco de imágenes y sonidos

O Banco de Imágenes y Sonidos (recursostic.educacion.es/bancoimagenes/web) é uma iniciativa do Ministério da Educação espanhol que assim disponibiliza recursos educativos audiovisuais (fotos, vídeos, ilustrações, sons, animações) para a comunidade educativa de modo a facilitar e estimular o desenvolvimento de conteúdos.

É possível colaborar com esta iniciativa através do envio de recursos.

ConnectAbility

O site ConnectAbility, em connectability.ca/visuals-engine, contém 300 fotografias e mais de 400 pictogramas SPC.

Tem também uma ferramenta de criação de suportes visuais que pode ser usada para tabelas de comunicação e outros materiais com 1, 2, 4, 6, 12 e 16 imagens por página. Além das que são disponibilizadas, pode carregar imagens do seu computador.

Imagem inicial da actividade GRID2O acesso indirecto através de varrimento possibilita a utilização de equipamentos e recursos que, de outro modo, não estariam disponíveis para muitos alunos.

No entanto, esta técnica só pode ser usada quando não há outras opções, por ser muito complexa e morosa. O utilizador está sempre dependente do varrimento de um conjunto de opções que pode ser vasto. Deixar passar a opção correcta implica novo ciclo de varrimento; seleccionar a opção errada implica novo ciclo (caso não seja necessário mais um ciclo para apagar o erro). Assim, o tempo de espera pela opção correcta obriga a enorme atenção e concentração. Encontrar a velocidade ideal é um processo que depende das características do aluno mas também pode depender do período do dia, nível de cansaço, etc.
Por isso, para utilizadores de varrimento, é fundamental simplificar tarefas. O GRID 2 tem algumas características que minimizam o esforço de uso como, por exemplo, a predição de texto para as tarefas de escrita.

A educadora Anabela Caiado partilhou teclados interessantes no espaço online da Sensory para o GRID 2. Para um aluno que usa vários destes teclados, decidimos alterar a mensagem inicial (no teclado Escolhe a palavra P) de modo a que se ouça a voz automaticamente. Desta forma, as mensagens e sugestões iniciais são ouvidas pelo aluno sem necessidade de cliques adicionais. O vídeo abaixo mostra o processo de alteração.

2

Caderno de comunicaçãoQuem usa software de comunicação aumentativa tem hoje uma enorme variedade de opções gratuitas e comerciais que podem dar resposta às suas necessidades.
Os programas comerciais (The GRID 2, Speaking Dynamically Pro, Comunicar com Símbolos) ou as aplicações para tablets (Vox4all e outras) são, normalmente, soluções mais completas e robustas mas são muitas também as vantagens dos Recursos Educativos Abertos e software gratuito (para além da disponibilidade imediata e das possibilidades de melhoria e participação no desenvolvimento).
O Picto-Selector, o SISCODIS, o TICO ou mesmo o Picto4me (extensão para o Google Chrome) são exemplos com características e potencialidades diferentes mas com aspectos positivos que podem responder a um número significativo de pessoas.
O Plaphoons é outro programa gratuito, criado por Jordí Lagares Roset, um professor de matemática catalão.
Disponível há muitos anos, foi evoluindo e sendo enriquecido pelo autor com as numerosas sugestões dos seus utilizadores. Por isso, para além de permitir criar tabelas para impressão ou uso no computador, pode ser usado para actividades curriculares. É possível voz de síntese e digitalizada, pode ser usado como teclado predição de texto e os teclados criados podem ser utilizados em tablets. As opções de varrimento permitem o acesso através de comutadores por pessoas com dificuldades motoras.
No vídeo que apresentamos abaixo mostramos a criação de duas tabelas ligadas, pensadas para utilização em contexto escolar - uma com actividades na sala de aula e a outra para a higiene.
Pode descarregar o programa e vários teclados exemplo na página de descarga ou ver mais informações na página do Plaphoons.

1

banner-plip-680x303Fruto de uma iniciativa do Instituto Politécnico de Leiria, o Projeto de Leitura Partilhada Inclusiva (PLIP) pretende levar os livros a TODOS, através do desenvolvimento de kits de leitura multiformato (livros em formato Braille e em alto-relevo, audiolivros, audiolivros em formato Daisy, vídeo-livros em Língua Gestual Portuguesa - LGP, pictogramas, versões simplificadas, entre outros).

Para além da adaptação de obras já publicadas, alguns livros foram criados especialmente no âmbito deste  projeto. Com esta inciativa e outras que lhe estão associadas, pretende-se contribuir para  que os leitores com necessidades específicas possam ter acesso aos livros em versões com novos formatos.

...continue a ler "Leitura Inclusiva"