" "Há poucos dias, recebemos a visita de um professor brasileiro que procurava documentar-se sobre a resposta das escolas portuguesas aos desafios da diversidade. Por isso, visitámos uma Unidade de Apoio à Inclusão de Alunos com Multideficiência e uma sala Snoezelen que existe no Agrupamento e que está aberta às estruturas da Comunidade que dela necessitam.

O resto do tempo disponível foi gasto num diálogo profícuo em que mostrámos o funcionamento dos Centros de Recursos TIC e o seu papel na avaliação e apoio aos alunos que precisam de tecnologias de apoio e na formação de docentes. Ao mesmo tempo, percebemos melhor a realidade das escolas do Brasil, os ganhos da escola inclusiva e os caminhos novos que vão trilhando e que se cruzam em múltiplos aspectos com o percurso de Portugal.

Entre os materiais partilhados no nosso encontro, a brochura Tecnologia Assistiva nas Escolas: Recursos Básicos de Acessibilidade Sociodigital para Pessoas Com Deficiência (2ª edição) apresenta um capítulo sobre acessibilidade, outro sobre o computador enquanto tecnologia de apoio na educação e um terceiro capítulo sobre materiais que podem ser construídos ou adpatados pelas escolas.

Por muito tempo, predominou a visão da deficiência como um problema individual, transferindo à pessoa a responsabilidade de “mudar” ou “adaptar-se” para viver em sociedade. A partir da década de 1960, essa visão começou a ser questionada e, pouco a pouco, a deficiência passou a ser entendida a partir da interação das pessoas com o contexto em que vivem. No modelo inclusivo, fundamentado nessa visão, cabe à sociedade adaptar-se para acolher as diferenças e promover condições de acesso – para todos os cidadãos, com ou sem deficiência – aos serviços coletivos de saúde, educação, trabalho, locomoção, segurança etc. (In Tecnologia Assistiva nas Escolas)

A brochura Tecnologia Assistiva (Ta): Experiências Inovadoras - Soluções de Acessibilidade apresenta alguns projectos concluídos, outros à procura de condições para avançar e ainda ferramentas gratuitas.

O livro As tecnologias nas práticas pedagógicas inclusivas reúne contribuições de muitos autores e debruça-se sobre as tecnologias de informação e comunicação, as tecnologias de apoio e a formação de professores.

Veja algumas fotos do encontro no álbum Visita do Brasil.

Teclado de comunicação PlaphoonsRecentemente, o autor do blogue Projecte Fressa, Jordí Lagares, criou dois novos repositórios com o intuito de agregar recursos relacionados com o software que desenvolve.

O primeiro repositório chama-se Plaphoteca e reúne teclados de comunicação e actividades pedagógicas criados no programa Plaphoons. Nesta fase inicial, estão já disponíveis teclados de comunicação para diferentes utilizadores, vários teclados de escrita, teclados para interacção com jogos e teclados com outras actividades pedagógicas como o conjunto Chispas de Luz que apresentámos num artigo anterior.

O repositório Haciendo "ruido" por el mundo con el Projecte Fressa, por outro lado, pretende agrupar vídeos e páginas web em que se mostre a utilização das ferramentas criadas por Lagares e reunidas na página do Projecte Fressa.

Se criou teclados para o Plaphoons, pode disponibilizá-los no Plaphoteca. Se usa esse ou outros programas do Projecte Fressa com os seus alunos e tem vídeos documentando a sua utilização, também pode contribuir para a já enorme lista de vídeos do Haciendo ruído.

Recentemente, tivemos oportunidade de testar o novo software Barrido, um programa criado pelo Eng.º Antonio Sacco a partir dos programas Kanghooru e JavaKanghooru (pode encontrar o Kanghooru e JavaKanghooru no site de Jordi Lagares Roset).

Tanto o Kanghooru como o Barrido são emuladores de varrimento. O modo de funcionamento consiste em marcar pontos no ecrã que depois são percorridos automaticamente pelo cursor do rato. Desta forma, um utilizador de um manípulo (switch) ou de um rato adaptado pode seleccionar as diferentes opções que foram previamente marcadas no ecrã permitindo-lhe interagir com programas que não têm a possibilidade de varrimento incorporada.

O programa Barrido foi criado de modo a resolver alguns problemas encontrados com o software de Lagares em versões recentes do Microsoft Powerpoint. Entretanto, ao reescrever o programa foram acrescentadas funcionalidades que o Kanghooru não possuía originalmente.

Para saber mais sobre o funcionamento do programa de Antonio Sacco, consulte a página do programa Barrido (em espanhol) ou veja o vídeo de demonstração do Barrido no final deste artigo (legendas em português).

Destacar o cursor do rato

Um recurso referido por Antonio Sacco para facilitar a utilização do Barrido é o pequeno programa Cursor Attention, de Kenrick Mock, que permite agregar um círculo, um quadrado, um lápis, etc. ao cursor do rato, com várias opções de cores e tamanhos, para melhorar a visibilidade do cursor.

Pode descarregar este programa a partir do site de Antonio Sacco na página do Cursor Attention.

Uma escola, uma iniciativa de e-learningO e-Learning Lab da ULisboa promove, no dia 9 de Novembro de 2016, na Reitoria da Universidade de Lisboa, o Seminário - Uma Escola Uma Iniciativa de e-Learning.

No seminário serão apresentados casos de boas práticas de integração das tecnologias digitais no ensino, identificados na ULisboa e serão disponibilizados workshops de produção de conteúdos, gravação de vídeo e utilização de videoconferência com recurso a sistemas disponibilizados pela Fundação para a Computação Científica Nacional (FCCN).

As sessões plenárias decorrem no Salão Nobre da Reitoria da Universidade de Lisboa e workshops são divididos entre a Sala de Conferências da Reitoria da Universidade de Lisboa e os estúdios da FCCN - FCT.

Para saber mais, descarregue o Programa do Seminário Uma Escola Uma Iniciativa de e-Learning.

O Seminário é gratuito mas é necessária inscrição prévia.

Capa do livro o Tesouro do João

-- Porque nascem meninos assim?
-- O João nasceu para nos tornar pessoas melhores. (Pai do João)

A Associação Pais-em-Rede lançou, no dia 24 de Outubro, na Fundação Calouste Gulbenkian, mais um conjunto de três histórias da colecção Meninos Especiais. Isabel Stilwell, Ana Zanatti e Afonso Reis Cabral e as ilustradoras Madalena Braga e Madalena Bastos estiveram presentes para apresentar os livros Afonso e a Espada Mágica, Alexandre, o Ágil e O Tesouro do João.

Isabel Stilwell escreveu a história do Afonso, um menino com Atraso Global de Desenvolvimento, que Madalena Braga ilustrou, retratando a forma como todos os dias surpreende os que estão à sua volta. Através do Cavaleiro e da Sereia, o Afonso consegue vencer. Ana Zanatti criou a história do Alexandre que tem Síndrome X Frágil, e Madalena Bastos deu-lhe forma, retratando a história de um menino rodeado de amor, que embora atrapalhado pelo “X” participa em todas as actividades e faz de cada passo uma nova vitória. Por último, Afonso Reis Cabral e Carla Isidro cuidaram da história do João, um menino que sofre de uma Patologia não diagnosticada que dificulta qualquer aprendizagem. O João, apaixonado pela música, levou dez anos para aprender a andar, mas todos os dias tenta superar-se com o apoio dos pais e dos irmãos.

Depois dos autores terem falado dos ganhos que representou a escrita e ilustração dos livros, os pais das três crianças retratadas deram também o seu testemunho sobre a experiência de contacto com os autores, os livros e, claro, os desafios mas sobretudo as alegrias da educação dos seus filhos.

No final, foi apresentado o Jogo do livro, criado por um aluno da Universidade Nova para complementar a exploração do texto Afonso e a Espada Mágica. O software está actualmente disponível para a plataforma Android.

À margem desta iniciativa, iniciámos um interessante diálogo sobre questões de acessibilidade, sobre o apoio a alunos nas escolas públicas e o papel dos Centros de Recursos TIC, a transição para a vida activa e a importância das pessoas com deficiência no mundo do trabalho, nomeadamente, a contribuição para a emergência de relações laborais mais humanizadas.

Os livros da colecção Meninos Especiais podem ser adquiridos directamente à Associação Pais-em-Rede.

Os três novos livros da colecção Meninos Especiais

Demonstração do MYM Eu ConsigoOs professores dos Centros de Recursos TIC (CRTIC) reuniram-se hoje na Direcção Geral de Educação (DGE) para uma jornada em que foram apresentados os resultados do ano lectivo 2015-16 e as ideias de funcionamento para este ano.

A abertura do Encontro esteve a cargo do subdirector geral da DGE, Dr. Pedro Cunha, que falou da importância de retormarmos a radicalidade da ideia da inclusão enquanto gestão de todos os alunos que estão na escola.

A Dra. Ida Brandão apresentou os dados globais do ano lectivo anterior e os sistemas de videoconferência instalados e fez um balanço do curso online e-acessibilidade. Em breve será lançado o Curso online Faça Você mesmo, que incidirá sobre técnicas de construção de materiais e tecnologias de apoio de baixo custo.

A Dra. Alexandra Crespo falou da atribuição de produtos de apoio com recomendações para este ano e, logo a seguir, os CRTIC apresentaram as suas perspectivas de trabalho e formas de funcionamento.

A parte da tarde estava reservada para a mostra e exploração de software e materiais de baixo custo construídos pelos CRTIC. Quando estiverem disponíveis publicamente, daremos conta das soluções mostradas. Em destaque, o MYM - Eu consigo, que ganhou recentemente o prémio Ilídio Pinho e as mil criações da Dra. Ida Brandão com matérias-primas de fácil acesso e preço muito reduzido.

Por falta de tempo, não apresentámos algumas das baixas tecnologias que desenhámos e produzimos em diferentes contextos e para diferentes alunos. Fa-lo-emos em breve aqui.

Para já, deixamos as fotos do dia no álbum Jornada CRTIC 2016-17 e uma ficha de construção e um vídeo (em inglês) de um suporte para tablet semelhante a uma das propostas que levámos.

Foto de alunos com actor Alexandre SilvaO Centro Internet Segura (CIS.pt) realizou hoje o evento Marca a Diferença por uma Internet Melhor!, na Fundação Portuguesa das Comunicações, com o objetivo de lançar as versões acessíveis da websérie Net com Consciência e publicitar a nova identidade da linha de esclarecimento e apoio Linha Internet Segura.

Durante o Verão de 2016, o CIS.pt lançou um conjunto de 10 vídeos dirigidos aos jovens que, num registo humorístico, abordam problemáticas associadas à utilização da Internet, nomeadamente dependência online, cyberbullying, sexting, gaming, cuidados com reputação online, roubo de identidade ou discurso de ódio.

Atento às questões de Inclusão, Literacia e Acessibilidade Digitais, o CIS.pt, com a colaboração da Unidade Acesso da Fundação para a Ciência e Tecnologia, lançou hoje os vídeos desta websérie com Audiodescrição, Língua Gestual Portuguesa e Legendagem em Português e Inglês.

A manhã foi divertida e cheia de informação relevante, com o auditório da Casa do Futuro cheio maioritariamente com alunos dos 12 aos 18 anos - alguns alunos acompanhados pelo CANTIC e pela professora Lúcia Neves estiveram também presentes no evento. Foi apresentado o CIS.pt, alguns vídeos da websérie e a Linha Internet Segura, para apoio e aconselhamento sobre questões relacionadas com o uso da Internet, e a Linha Alerta, para denúncia de conteúdos ilegais.

As grandes estrelas da sessão foram os actores Alexandre Silva, Pedro Górgia e Tiago Aldeia, que deram vida a uma personagem recorrente nos vídeos.

Os vídeos originais podem ser vistos no Canal Youtube da Internet Segura ou a partir da página da Internet Segura.

Abaixo, deixamos a listagem dos vídeos com áudiodescrição e com Língua Gestual Portuguesa.

Vídeos com Áudiodescrição

Ep 01 Dependência Online

Ep 02 Cyberbullying

Ep 03 Reputação Online

Ep 04 Sexting

Ep 05 Discurso de ódio

Ep 06 Roubo de Identidade

Ep 07 Dating

Ep 08 Pegada Digital

Ep 09 Papel dos pais

Ep 10 Dependência do Jogo

Vídeos com LGP

Ep 01 Dependência Online

Ep 02 Cyberbullying

Ep 03 Reputação Online

Ep 04 Sexting

Ep 05 Discurso de ódio

Ep 06 Roubo de Identidade

Ep 07 Dating

Ep 08 Pegada Digital

Ep 09 Papel dos pais

Ep 10 Dependência do Jogo

Mais fotos no Álbum Marca a Diferença por uma Internet Melhor.

""Foi recentemente publicada em Diário da República a Portaria n.o 254/2016, de 26 de setembro, que cria uma experiência-piloto de ensino a distância, no âmbito da oferta formativa do ensino secundário na modalidade de ensino recorrente. Esta experiência foi chamada Ensino Secundário Recorrente a Distância (ES-RaD).

O ES-RaD é oferecido na modalidade de b-learning e tem como destinatários alunos com mais de 18 anos que não completaram o ensino secundário. Existe também a possibilidade de frequência para alunos que, aos 16 anos, pretendam frequentar um sistema modular de formação devido a incompatibilidade com uma actividade laboral ou que estejam em risco de abandono escolar.

Pode ler a Portaria n.o 254/2016 na íntegra na página do Diário da República.

Poema Direito a Ser com imagens das personagens do poema

Uma escola inclusiva aprende com os alunos (Sílvia Lemos)

O livro Como os Pássaros foi apresentado esta segunda-feira na sede do Agrupamento de Escolas da Alapraia. O subtítulo, Poemário de afectos, diz o conteúdo. Em 20 curtos poemas, encontramos "textos e imagens que falam do que sentimos em relação a tudo o que pertence ao nosso mundo: nós mesmos, os nossos familiares, os amigos, os colegas, os bichos e outros elementos da Natureza, os objetos que guardamos…"

Na sinopse lê-se que "em cada página, irás fazer uma DESCOBERTA, ao encontrares meninos que, como tu, vão aprendendo a conhecer-se melhor e a AMAR A VIDA com os seus segredos, sonhos, alegrias, medos e desafios. Quando a leitura chegar ao fim, verás que o teu CORAÇÃO ficará cheio de vontade de, como os pássaros, levantar voo para a GRANDE AVENTURA DO ENCONTRO com os AMIGOS que já tens e os que virás a ter! Como os pássaros vamos voar. Todos somos diferentes e merecemos respeito e compreensão, independentemente das nossas características, gostos e desejos."

Os livros desta colecção têm o selo do Plano Nacional de Leitura e incluem um DVD com a história em vídeo, narração em língua gestual, versão em Símbolos Pictográficos para a Comunicação (SPC), tabelas SPC para exploração da história e actividades interactivas sobre os conteúdos do livro. É ainda possível obter a versão em Braille.

A sessão de lançamento deste livro de Maria Teresa Maia Gonzalez e Raquel Pinheiro que contou com representantes de vários serviços do Ministério da Educação, Câmara Municipal e outras entidades de Cascais foi exactamente uma aventura festiva de encontros. Ao extraordinário desempenho da escritora Isabel Alçada, que tinha a cargo a apresentação da obra, juntaram-se as leituras feitas pelos alunos, a música e mesmo o bailado. No final, autora e ilustradora autografaram o livro para muitos dos presentes.

Para ver fotos da apresentação do livro abra o álbum Como os Pássaros.

 A Direção-Geral da Educação, a Câmara Municipal de Cascais, o Agrupamento de Escolas da Alapraia e a CERCICA convidam para a apresentação do livro Como os Pássaros.

A sessão de lançamento terá lugar no próximo dia 26 de setembro, pelas 15.00h, no Agrupamento de Escolas da Alapraia.

O livro foi escrito por Maria Teresa Gonzalez e ilustrado por Raquel Pinheiro. Vai ser apresentado pela escritora Isabel Alçada.

Como os Pássaros é o terceiro livro da Coleção Todos a Ler, através da qual se disponibilizam obras em formatos que respondem às necessidades específicas de acesso à leitura de todas as crianças. O CANTIC foi responsável pela adaptação em SPC (Símbolos Pictográficos para a Comunicação) para crianças com dificuldades de comunicação e outras.

A sessão será presidida pelo Secretário de Estado da Educação, João Costa, e conta ainda com a presença da Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, e do Presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras.