Saltar para o conteúdo

O XXI Governo Constitucional elege, como um dos seus objetivos principais na área da Educação, a promoção de uma escola de qualidade para todos, em que o sucesso escolar se constrói com a inclusão plena de todos os alunos, através da adoção de medidas que lhes garantam o acesso ao currículo e a aprendizagens significativas e efetivas. Empenhado em dar cumprimento ao desígnio suprarreferido e após um longo processo de reflexão e auscultação de um conjunto alargado de individualidades e instituições, decidiu o Governo criar um novo Regime Legal da Inclusão Escolar, cuja proposta se encontra em consulta pública na página da DGE até 30 de setembro de 2017.

Ainda no âmbito da consulta Pública do Regime Legal da Inclusão Escolar, a Direção-Geral da Educação promove a realização de um Ciclo de Encontros com a seguinte calendarização e localização:

Calendarização e Localização

25.09.2017 - Olival, Vila Nova de Gaia - (Início 10:00H: Encerramento 13:00H)
Auditório do Olival

25.09.2017 - Coimbra - (Início 14:30H: Encerramento 17:30H)
Conservatório de Música

29.09.2017 - Lisboa - (Início 10:00H: Encerramento 13:00H)
Auditório Cardeal Medeiros da Universidade Católica Portuguesa

Inscrições

As inscrições decorrem até dia 22 de setembro para os encontros a realizar em Olival e em Coimbra e até dia 28 de setembro em Lisboa, em: http://area.dge.mec.pt/encontro

Contacto

Endereço eletrónico: dseeas@dge.mec.pt

Programas

Auditório do Olival, Vila Nova de Gaia
Conservatório de Música de Coimbra
Auditório Cardeal Medeiros da Universidade Católica

[Fonte: Direção Geral da Educação]

Três meninos bordados em serapilheiraApesar do Agosto quase a terminar, ainda há espaço para muitas surpresas e novas ideias. Hoje, propomos uma história escrita por alunos de educação pré-escolar da Escola dos Moinhos da Funcheira. Uma menina, aborrecida em casa, decide dar um passeio ao jardim e, com a ajuda do pai, ir à praia. Um dia pouco interessante transforma-se afinal num dia de brincadeira, amizade e golfinhos!

O livro foi criado a partir do desafio inicial de bordar um motivo qualquer em serapilheira. A maioria dos alunos escolheu uma espécie de auto-retrato mas outros decidiram-se por golfinhos, um cão ou flores.

A seguir, as educadoras acrescentaram o novo desafio de inventar uma história a partir das tapeçarias criadas. O resultado final pode ser apreciado na história Era uma vez que colocámos no TarHeelReader. E podemos certamente imaginar o entusiasmo e envolvimento dos alunos ao responderem a estes convites à criatividade e à expressão das suas capacidades e motivações. Mais uma ideia para experimentar!

1

 A Pró-Inclusão - Associação Nacional de Docentes de Educação Especial vai realizar o V Congresso Internacional PIN-ANDEE, de 6 e 8 de julho de 2017, na Escola Superior de Educação e Escola Superior de Comunicação Social de Lisboa.
Sob o tema Educação, Inclusão e Inovação, o Congresso promete a discussão de caminhos para aprofundar a equidade e a inclusão educativa e um olhar mais abrangente sobre a inclusão de todos os alunos vulneráveis à exclusão e ao insucesso escolar sem esquecer a urgência de encontrar novos modelos para o funcionamento dos sistemas educativos.

Para saber mais, visite a página do V Congresso PIN-ANDEE, na qual poderá saber as condições de inscrição, inscrever-se ou saber quem serão os conferencistas e dinamizadores dos trabalhos.
O CANTIC estará presente na dinamização de um dos grupos focais.
Para uma visão geral sobre os três dias de trabalhos, consulte ou descarregue o programa do V Congresso PIN-ANDEE.

 Hoje propomos uma pequena lista de atalhos de teclado úteis para o programa Adobe Reader.

Para muitos alunos, o teclado é a única via de acesso ao computador. Usar o rato ou um ecrã táctil ou um sistema de controlo pelo olhar podem ser soluções ou fontes de problemas, dependendo das necessidades de quem utiliza o computador.

Mesmo para quem manipula o rato ou outros dispositivos apontadores sem dificuldade, o recurso ao teclado para a realização das tarefas é uma forma de aumentar a velocidade de trabalho. Por isso, aconselhamos frequentemente a memorização e treino dos atalhos de teclado mais comuns.

O formato PDF é muito utilizado nas escolas para partilha de conteúdos relacionados com as matérias curriculares mas também para veicular informações como calendários de matrícula, de provas e exames, avisos, notícias. etc. Além disso, alguns alunos utilizam manuais em formato digital que são, normalmente, disponibilizados pelas editoras em formato PDF.

O programa mais utilizado para a leitura de ficheiros PDF é o Adobe Reader e, por isso, decidimos partilhar uma lista dos atalhos de teclado que usamos regularmente. Apesar da maioria das tarefas no Adobe Reader poder ser realizada com combinações de teclas, listamos apenas as relacionadas com as tarefas mais comuns. A listagem completa está disponível a partir da Ajuda do Adobe Reader (tecla F1 ou Ajuda/Ajuda do Adobe Reader), procurando teclas de atalho na página Web de ajuda.

Uma técnica alternativa, que minimiza o esforço de memorização, consiste em premir a tecla Alt e, em seguida, a tecla correspondente às letras sublinhadas nos menus (ver a imagem abaixo Menu do Adobe Reader). Um terceira técnica consiste em premir a tecla Alt e depois usar teclas de cursor e a tecla ENTER.

Menu do Adobe Reader

Como exemplo, as três técnicas para ver uma página inteira no ecrã seriam:

  1. Manter premida a tecla CTRL ao mesmo tempo que se prime a tecla L
  2. Premir a tecla Alt, em seguida a tecla V (menu Visualizar) e, finalmente, a tecla C (opção Modo de tela cheia)
  3. Premir a tecla Alt e, em seguida, a tecla de cursor Direita até ao menu Visualizar, a tecla de cursor Baixo até à opção Modo de Tela Cheia e, finalmente, a tecla Enter para confirmar.

Pode ler ou descarregar o documento Atalhos de teclado Adobe Reader (formato PDF).

 A Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra realiza, no dia 18 de Março, de 2017, entre as 09:30h e as 13:30h, no Centro de Reabilitação de Paralisia Cerebral de Coimbra, a ação de formação Necessidades Educativas Especiais, ministrada pelo Doutor José Correia Lopes. As inscrições estão já abertas e têm o custo de 10 euros (estudantes) e 40 euros (profissionais).

Esta ação de formação é dirigida a todos quantos interagem com crianças e jovens com Necessidades Especiais, especialmente psicólogos, técnicos superiores de serviço social, docentes, educadores e animadores sociais, outros profissionais, estudantes, pais e encarregados de educação.

As inscrições são efetuadas online em
http://educacaoformacao.apc-coimbra.org.pt/form_externa.php.

Esta, como outras formações, decorrem da experiência que a APCC tem vindo a desenvolver na avaliação contínua de diversos profissionais, integrando agora também a formação contínua de professores.

Consulte também o programa da ação de formação Necessidades Educativas Especiais (PDF).

 Se não gastou todas as energias num dos muitos, divertidos e cada vez mais variados carnavais do nosso país, deixamos uma sugestão para esta curta interrupção das aulas.
O filme Amizades Improváveis (The Fundamentals of Caring) conta a história da relação entre Ben, um escritor reformado, pai destroçado e divorciado relutante e Trevor, um jovem com distrofia muscular e um sentido de humor muito próprio.
O filme foi apresentado pela primeira vez em Janeiro de 2016 no Sundance Film Festival. No final de Junho foi lançado mundialmente através do Netflix. Baseia-se no livro The Revised Fundamentals of Caregiving, de Jonathan Evison.
A história começa depois de Ben, marcado por uma tragédia pessoal que lhe destruiu a vida, decidir fazer um curso sobre os fundamentos do cuidador. Ao procurar emprego, encontra Trevor, o seu cliente, que passa o dia a ver televisão, a comer waffles e a fazer piadas normalmente relacionadas com a sua doença. Muito depressa, a relação ultrapassa o credo que Ben aprendeu no curso de seis semanas e desemboca numa viagem pelos lugares que Trevor tinha coleccionado nos programas a que assistia.
Afinal, a viagem revelar-se-á muito mais louca do que os planos iniciais prometiam e torna-se numa fonte de descobertas, reencontros e amizades.
O livro Amizades Improváveis foi traduzido para português em 2015. O filme está disponível através do serviço Netflix.

1

Apesar de mexer só o dedo, isso não me impede de mexer o mundo. (David Varela)

O David Varela foi o primeiro aluno em Portugal a terminar a licenciatura por videoconferência. Escolheu Sociologia, no ISCTE, e conclui o curso em 2012. Em seguida, escolheu um mestrado em Economia Social e voltou ao ISCTE, tornando-se no primeiro aluno a frequentar o mestrado por videoconferência.
Fez parte da direção nacional da Associação Portuguesa de Doentes Neuromusculares entre 2013 e 2014 e, em meados de 2013, decidiu criar a Vem Vencer, uma associação de apoio a crianças, idosos e pessoas com deficiência. No ano seguinte, a Vem Vencer é declarada Instituição de Utilidade Pública.
Um dia, convidámo-lo para nos falar das vantagens e o papel das tecnologias na sua escolaridade e na sua vida. E fê-lo. Para além disso, encantou os ouvintes com o seu humor, a sua história e a sua forma de ser. Pode ver o vídeo da participação do David Varela legendado.

O David deixou-nos no dia 12 de fevereiro, serena e subitamente. Podemos dizer que era assim que geria o seu dia a dia, com a imediatez calma de quem queria viver uma vida plena e construir caminhos novos.

Ser o primeiro, para abrir portas para os primeiros. Porque todos somos primeiros. (David Varela)

A 7 de Fevereiro, comemorando o Dia da Internet mais Segura, a Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas da Direção-Geral da Educação realiza a sessão de videoconferência SeguraNet Marca a diferença: Unidos por uma Internet melhor, das 15h30 às 16h30 com o objetivo de informar sobre segurança na utilização da internet e dos dispositivos móveis.

Esta videoconferência terá interpretação simultânea em Língua Gestual Portuguesa e os materiais de suporte à sessão serão também partilhados em Braille.

Enquadrada no âmbito da iniciativa SeguraNet - Líderes Digitais, sob o lema Marca a diferença: Unidos por uma Internet melhor, a sessão é gratuita mas o acesso está sujeito a inscrição prévia.

As inscrições decorrem até preenchimento dos lugares disponíveis na sala virtual, devendo ser efetuadas pelo professor responsável pelo enquadramento da videoconferência nas atividades da comunidade educativa através do formulário de inscrição Marca a diferença: Unidos por uma Internet melhor.

A videoconferência é dirigida a toda a comunidade educativa de um agrupamento de escolas, escola não agrupada ou estabelecimento de ensino particular e cooperativo, em território nacional ou no estrangeiro.

É dinamizada pela Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas da Direção-Geral da Educação devendo ser transmitida por cada comunidade educativa nas respetivas instalações.

Os participantes serão posteriormente contactados pela ERTE/DGE, por correio eletrónico, para informações complementares.

Ao brincar, a criança verifica o que consegue fazer e descobre as suas possibilidades de vontade e pensamento ao exercer o seu poder espontaneamente (The Education of Man, Friedrich Froebel)

Alunos na banca do CANTIC na Futurália

O CANTIC esteve presente na Futurália no dia 17 de Março. Professores, técnicos, expositores e alunos passaram pelo espaço onde nos encontrávamos e pudemos, mais uma vez, falar do papel, atribuições e importância dos Centros de Recursos TIC na divulgação e utilização de tecnologias de apoio.
Para todos os interessados, seguiu-se uma demonstração de algumas baixas e altas tecnologias e das múltiplas possibilidades que abrem aos alunos da escola actual que se quer de todos e para todos.
Um dos tópicos que tem primazia nesta demonstração é a manipulação de brinquedos e livros adaptados. Nesse âmbito, falamos da influência do jogo na aprendizagem e no crescimento físico e intelectual dos alunos.
Nesta altura em que a escola se dedica a outras actividades e as crianças passam mais tempo por casa, pode ser interessante tem em conta algumas sugestões de dois livros fantásticos.
O Instituto Mara Gabrilli lançou em 2015 o manual com o título Brinquedos e Brincadeiras Inclusivos. Pode descarregar o livro Brinquedos e Brincadeiras Inclusivos em formato PDF.
O projecto Incluir Brincando, uma iniciativa da Vila Sésamo e do Fundo das Nações Unidades para a Infância – UNICEF, que procura contribuir para a garantia do direito de brincar a todas as crianças, respeitando os ritmos e a individualidade de cada publicou o guia Brincar Inclusivo. Pode descarregar o Guia Brincar Inclusivo em formato PDF bem como um folheto com Dez Passos para um Brincar Inclusivo.

A Associação de Actividade Motora Adaptada (AAMA) abriu as inscrições para Colónias de Férias para Crianças com Necessidades Especiais em 2013.

De 2005 até 2010 estas colónias de férias foram realizadas no Lar Militar da Cruz Vermelha Portuguesa. Este ano, realizam-se no Externato Joao XXIII, onde também foram realizadas em 2011 e 2012.

A colónia de férias para os pequeninos tem a duração de duas semanas, nas quais as crianças são estimuladas a todos os níveis: psicomotor, social, relacional, actividades da vida diária, motor, linguagem, entre outros. Cada colónia apenas suporta um número máximo de 12/14 crianças dos 2 aos 8 anos. O apoio é de um para um, ou seja, cada criança tem um monitor só para si durante todo o dia. Diariamente será entregue aos pais um mini-relatório relativo às actividades que as crianças realizaram e ao seu comportamento.

São realizadas duas visitas a diferentes sítios e dois workshops (karaté adaptado, dança adaptada ou terapia com cães).

Para mais informações e testemunhos consulte http://goo.gl/XYUI5 ou o site da AAMA em www.aama.pt.